Com início da campanha eleitoral, governo de SP tira do ar informações úteis à população

Objetivo é evitar propaganda em sites oficiais, mas especialistas apontam erros nas mudanças

Do R7

Reprodução


Perfil dos Bombeiros no Twitter ficará sem atualização

Apesar de serem mantidos os principais serviços online, as mudanças nos sites e redes sociais do governo de SP, empresas estatais e órgãos públicos estaduais afetaram o fornecimento de informações úteis. A medida começou no dia 5 e é para evitar que alguma publicação possa ser considerada propaganda eleitoral irregular do candidato à reeleição, Geraldo Alckmin (PSDB). O governador não vai deixar o cargo para a disputa.
Nas redes sociais, o Corpo de Bombeiros, a Polícia Militar, o DER (Departamento de Estradas de Rodagem) e a Defesa Civil, por exemplo, já anunciaram que não atualizarão mais as páginas em respeito à legislação eleitoral. Metrô e CPTM mantiveram informações sobre as operações.
O presidente da Comissão de Direito Eleitoral da OAB-SP, Alberto Rollo, diz que há “um equívoco da administração pública” em suprimir dados que possam ser úteis aos cidadãos.

— É um aspecto negativo você deixar de informar que pegou fogo aquela loja, aquela indústria… É um absurdo. Você está deixando todo mundo passar lá perto, sofrer as consequências daquele incêndio.

A professora de direito da Universidade Presbiteriana Mackenzie Monica Caggiano explica que, se respeitada a lei eleitoral, as redes sociais institucionais podem continuar a ser utilizadas.

— Eu tenho a impressão de que essa é uma questão que vai ser analisada institucionalmente e provavelmente vai sofrer alterações. Porque não pode deixar de ser atualizado no sentido de oferecer a informação. Por outro lado, as redes sociais institucionais não vão poder ser usadas em proveito do candidato à reeleição. Vai ter que ter muito cuidado com a informação para não se transformar essa informação em campanha.

Por meio de nota, o governo do Estado diz que “segue rigorosamente a legislação eleitoral (lei nº 9.504/1997), que proíbe, no período que antecede às eleições, qualquer tipo de publicidade institucional”. Ainda segundo o comunicado, os serviços essenciais à população continuarão disponíveis.
Desde sexta-feira (4), quando os sites oficiais começaram a ser “enxugados”, alguns serviços saíram do ar. As operações do Metrô e os endereços de delegacias só voltaram a ser exibidos nas páginas oficiais na tarde de segunda-feira (7). O site do Poupatempo continuava fora do ar. O Twitter do órgão também parou de ser atualizado, deixando de informar, por exemplo, os horários de funcionamento dos postos nesta terça-feira (8), quando haverá jogo do Brasil, e amanhã, que é feriado estadual.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s